Origem do marketing

“O termo marketing aparece pela primeira vez nos estados norteamericanos,
no final da II Guerra Mundial.”
“O pós-guerra revelou novos processos tecnológicos para a sociedade
norte-americana, que passou exigir mais qualidade de conforto e o gozo
imediato do produto ou serviço oferecido pelo mercado.”
“Em virtude disso, no início dos anos 50, as universidades norteamericanas,
passaram a integrar na grade do curso de Business
Administration uma nova área, chamada de Market Studies, que
possibilitaria o estudo do mercado através de pesquisas, entre outros.”
(POLIANA, 2010)

Definições de marketing

década de 1960
“O desempenho das atividades de negócios que dirigem o fluxo de bens
e serviços do produtor ao consumidor ou utilizador.”
(AMERICAN MARKETING ASSOCIATION, 1960 apud COBRA, 1997)
“O processo na sociedade pelo qual a estrutura da demanda para bens
econômicos e serviços é antecipada ou abrangida e satisfeita através da
concepção, promoção, troca e distribuição física de bens e serviços.”
(OHIO STATE UNIVERSITY, 1960 apud COBRA, 1997)

“O conceito de marketing deveria abranger também as instituições não
lucrativas.”
(KOTLER; LEVY, 1969 apud COBRA, 1997)
“O marketing deveria reconhecer as dimensões societais, isto é, levar em
conta as mudanças verificadas nas relações sociais.”
(LAZER, 1969 apud COBRA, 1997)

“O marketing deve limitar-se às atividades que resultam em transações de
mercado.”
(LUCK, 1969 apud COBRA, 1997)
“A criação, implementação e controle de programas calculados para influenciar a
aceitabilidade das ideias sociais e envolvendo considerações de planejamento de
produto, serviço, comunicação, distribuição e pesquisa de marketing.”
(KOTLER; ZALTMAN, 1969 apud COBRA, 1997)

“Se o marketing é para ser olhado como abrangendo as atividades econômicas
e não econômicas, talvez o marketing como foi originalmente concebido
reapareça em breve com outro nome .”
(BARTLS, 1974 apud COBRA, 1997)
“É processo de descoberta e interpretação das necessidades e desejos do
consumidor para as especificações de produto e serviço, criar demanda para
esses produtos e serviços e continuar a expandir essa demanda.”
(HAAS, 1978 apud COBRA, 1997)

década de 1970
“MARKETING INDUSTRIAL: é processo de descoberta e interpretação das
necessidades, desejos e expectativas do consumidor industrial e das
exigências para as especificações do produto e serviço e continuar
através de efetiva promoção, distribuição, assistência pós-venda a
convencer mais e mais clientes a usarem e a continuarem usando esses
produtos e serviços.”
(HASS, 1978 apud COBRA, 1997)

década de 1990
“É o processo de planejamento e execução desde a concepção, preço,
promoção e distribuição de ideias, bens e serviços para criar trocas que
satisfaçam os objetivos de pessoas e organizações.”
(KOTLER, Philip, 1997 apud COBRA, 1997)

Philip Kotler
Professor universitário americano na área de negócios;
“Guru” da área de marketing em 2005, quarto lugar, pela Financial
Times;
livro mais importante:
KOTLER, Philip; KELLER, Kevin Lane. Administração de Marketing: a bíblia
do Marketing. Prentice Hall Brasil, 2006, 12a edição. 776p.

Sistemas de marketing

4 Ps
(produto, ponto, preço e promoção)
desenvolvido por Jeromy Mc Carthy
4 As
(análise, adaptação, ativação, avaliação)
desenvolvido por Raimar Richers
4 Cs
(consumidor, custo ao consumidor , comunicação e conveniência)
desenvolvido por Robert Lauterborn
Sistemas de desenvolvido por Robert Lauterborn

4 Ps - Jeromy Mc Carthy
 PRODUTO
Um produto ou serviço é dito certo ao consumo quando atende ás necessidades e
desejos de seus consumidores alvo. Um produto certo deve ter:
- Qualidade e padronização: em termos de características, desempenhos e
acabamentos;
- Modelos e tamanhos: que atendam às expectativas e necessidades;
- Configuração: a apresentação do produto em termos de apresentação física,
embalagem, marca e serviço.


PONTO
O produto ou serviço só tem utilidade se posicionado junto ao seu mercado
consumidor. A escolha do ponto para o produto ou serviço relaciona-se com a
escolha do canal de distribuição:
- atacado, varejo ou distribuidor;
- transporte;
- armazém;
(COBRA, 1997)

 PREÇO
O produto deve ser certo, deve estar no ponto certo e deve transferir a posse no preço
certo. O preço pode ser considerado:
- posto na fábrica
- posto no cliente
- atacadista, varejista ou distribuir;
- líquido com desconto ou bruto sem desconto;
- desconto por quantidade, por condição de pagamento etc.
(COBRA, 1997)

PROMOÇÃO
O composto promocional do produto ou serviço compreende:
- a publicidade;
- as relações públicas;
- promoção de vendas;
- venda pessoal;
- merchandising;
(COBRA, 1997)

Sistemas de marketing

4 As – Raimar Richers
“O modelo desenvolvido por Raimer Richers, descreve, além do composto
mercadológico, a interação da empresa com o meio ambiente e avalia os resultados
operacionais da adoção do conceito de marketing em função dos objetivos da
empresa.
- Análise
- Adaptação
- Ativação
- Avaliação
(COBRA, 1997)

ANÁLISE
Visa identificar as forças vigentes no mercado e suas interações com a empresa.
Os meios utilizados para tal fim são:
-a pesquisa de mercado;
- Sistema de informação em marketing;
(COBRA, 1997)
ADAPTAÇÃO
É o processo de adequação das linhas de produtos ou serviços da empresa ao meio ambiente
identificado através da análise. E isso ocorre através da apresentação ou configuração básica do
produto:
- design;
- embalagem;
- marca;
- preço;
- assistências ao cliente;
(COBRA, 1997)

 ATIVAÇÃO
Os elementos chave da ativação são:
- a distribuição (seleção dos canais)
- a logística (a entrega e armazenagem dos produtos)
- a venda pessoal (o esforço para efetuar de posse do bem ou serviço)
- composto da comunicação (publicidade, promoção de vendas, relações públicas e
merchadising)
(COBRA, 1997)

AVALIAÇÃO
É o controle dos resultados do esforço do marketing, isoladamente e em
conjunto.
Essa função é também chamada de auditoria de marketing.
(COBRA, 1997)

Sistemas de marketing

4 Cs – Robert Lauterborn
Para Lauterborn, uma empresa para ser bem sucedida precisa ser administrada com
foco no cliente.
A ênfase, segundo o autor, dever ser:
- consumidor (necessidades e desejos);
- custo (custo total para o cliente, como ele lida com o dinheiro);
- comunicação (formas de falar com e ouvir o cliente);
- conveniência (facilidades de compra, entrega e uma variada gama de serviços);
(COBRA, 1997)

Para Lauterborn, uma empresa para ser bem sucedida precisa ser administrada com
foco no cliente.
A ênfase, segundo o autor, dever ser:
- consumidor (necessidades e desejos);
- custo (custo total para o cliente, como ele lida com o dinheiro);
- comunicação (formas de falar com e ouvir o cliente);
- conveniência (facilidades de compra, entrega e uma variada gama de serviços);

COBRA, Marcos. Marketing básico: uma abordagem brasileira. 4. ed. São Paulo: Atlas, 1997,
POLIANA, Stefânia. A origem e a evolução do marketing, 2010. Disponível em:
<http://www.administradores.com.br/artigos/marketing/a-origem-e-evolucao-domarketing/50713/>.

Nenhum comentário:

Postar um comentário